Destinos Jeep: 5 praias paradisíacas do Sudeste

07/01/2021 Destinos Jeep


O Brasil tem muitos lugares incríveis para ter contato com a natureza e se aventurar. Se você gosta de relaxar de frente para o mar, pegar ondas e fazer trilhas, separamos alguns destinos perfeitos. Conheça 5 praias paradisíacas do Sudeste para visitar com seu Jeep.

Antes de ir, confira o Guia completo para preparar seu carro para a viagem. Partiu colocar as rodas na estrada?

Martim de Sá – Paraty (RJ)

Mata densa, areia clara e águas transparentes. A praia Martim de Sá é linda e atrai visitantes que gostam de passeios ecológicos. O lugar é perfeito para surfar e mergulhar, curtindo o sossego da natureza. E a única forma de se hospedar lá é acampando.

A região faz parte da Reserva Ecológica da Joatinga, que compreende oito mil hectares e ainda tem trechos de Mata Atlântica preservada. No local, há vilas de caiçaras, povo tradicional da região que vive de pesca artesanal, agricultura e turismo.

Para chegar até a praia, há duas opções: trilha ou barco. Saindo de Pouso de Cajaíba, uma praia próxima, gasta entre 1h30 e 3 horas de caminhada. Depende do seu ritmo para enfrentar as subidas e adentrar a mata. Já de barco leva cerca de uma hora, saindo do porto de Paraty.

Para acampar é preciso pagar uma taxa aos únicos moradores da região, a família do Seu Maneco, que defende o turismo sustentável. Lá você não encontra energia elétrica, mas tem banheiro, chuveiro frio e prato feito. Você também pode levar fogareiro para cozinhar.

O período ideal para ir lá é fora de temporada, do contrário você pode encontrar o local tomado por barracas. Não deixe de levar lanterna, repelente, barraca, alimentação e água. E, é claro, leve sacolas onde possa guardar o lixo para descartar na cidade, porque também é sua função preservar a natureza quase intocada da praia.

Lagoa Verde – Ilha Grande (RJ)

Conhecida por sua coloração provocada pelos corais esverdeados que habitam suas águas, a Lagoa Verde atrai turistas que são encantados pela fauna marinha. A lagoa é um grande aquário natural formado entre a Ilha Grande e a Ilha da Longa. Lá, é possível mergulhar e flutuar com os peixes, além de alimentá-los.

As águas transparentes permitem admirar a fauna e flora marinha com clareza. É uma riqueza de espécies que incluem cavalos-marinhos, moluscos e até tartarugas marinhas. A região é repleta de embarcações que oferecem passeio náutico através de agências de turismo da região. Para completar o passeio, você pode comer em um restaurante flutuante ou barco-bar.

Para chegar até lá, é possível contratar um passeio de lancha, escuna ou traineira saindo de Abraão, Enseada das Estrelas, Bananal, Sítio Forte ou Araçatiba. Mas também é possível chegar por terra através da trilha T6, saindo do Sítio Forte ou Araçatiba.

Perto dali, também vale a pena conferir a vista do Mirante da Lagoa Verde. O acesso se dá por uma trilha de cerca de 45 minutos, saindo das proximidades de Araçatiba, Praia da Longa ou Vermelha. De lá é possível avistar a lagoa e outras praias, até mesmo Paraty.

Praia de Lopes Mendes – Ilha Grande (RJ)

Eleita a praia mais bonita da Ilha Grande, Lopes Mendes também não foge da lista de mais bonitas do mundo. São 3 km de extensão com areia branca e fina, e um mar agitado e transparente que convida ao surf e ao mergulho.

A calmaria da paisagem e a sombra das árvores são perfeitas para relaxar. O lugar também é ótimo para fazer caminhada, corrida, trilha ou pedalar. Lá é proibido acampar e não tem pousadas ou restaurantes. Mas no verão, feriados e fins de semana, é possível comprar lanches naturais e comer em um restaurante flutuante.

Vale a pena andar de uma ponta à outra da praia para conferir um pequeno riacho que deságua no mar e subir nas pedras para ter uma vista de mirante. No caminho, você também pode se deparar com a escultura do artista Sylvio Cavalheiro que transformou uma antiga boia de navio em obra de arte.

Antigamente habitada pela comunidade caiçara, hoje essa praia é quase deserta. Para chegar até lá, você pode pegar um barco de Abraão, descer na Praia do Pouso e pegar uma trilha de 1 km (T11) até Lopes Mendes.

Se preferir ir a pé, pegue a trilha T10, partindo de Abraão, em seguida a T11. São cerca de 5,5 km, quase 3 horas de caminhada. Trilhas de bike costumam ser feitas pelo percurso T12.

Conheça também: 5 parques ecológicos mais bonitos do Sudeste

Castelhanos - Ilhabela (SP)

Considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, a Praia de Castelhanos é uma das favoritas de quem curte off road. A única forma de chegar até ela por terra é através do Parque Estadual de Ilhabela, que só permite a entrada de bikes, motos e veículos 4x4, já que a condição da estrada é muito precária. Por isso, a aventura é garantida para os amantes de Jeep. São 15 km de percurso, cortando toda a ilha.

Uma alternativa é chegar de barco ou flexboat através de agências de turismo.

A praia de Castelhanos é considerada selvagem por preservar a Mata Atlântica. Mas seu cartão postal é mesmo o coração de mar azul formado pelo contorno da orla, que possui 1,5 km de extensão. Como o mar é agitado, o lugar também é adorado pelos surfistas.

Se quiser explorar a ilha, ali perto fica a Cachoeira do Gato, uma queda d'água de cerca de 80 metros. No caminho, está o Mirante do Canto do Gato, de onde é possível ter uma vista belíssima. A trilha que passa pelos dois pontos tem um percurso de 2 km.

Você pode se hospedar em camping e chalés gerenciado pela comunidade caiçara, em um modelo de turismo sustentável. É interessante conhecer a história, cultura, gastronomia da população local.

Verifique o horário de funcionamento do Parque Estadual de Ilhabela e agende sua visita antes da viagem.

Praia do Bonete – Ilhabela (SP)

Outro lugar isolado do mundo é a Praia do Bonete, no sul da Ilhabela. Cercado por montanhas e com a orla rodeada por árvores, o lugar é perfeito para quem busca uma experiência diferente com ecoturismo.

O mar agitado com ondas de três metros de altura é um atrativo para surfistas. Você também pode visitar duas cachoeiras próximas, da Laje e do Areado, com piscinas naturais para banho, além de mergulhar no Poço Fundo. Vale a pena ver a vista do Mirante da Barra.

Lá vive a maior comunidade caiçara de Ilhabela. Para passar alguns dias, você pode optar por acampar, se hospedar em uma pousada ou alugar alguma casa dos caiçaras. Há restaurantes na região, mas vale a pena saborear os peixes fritos pescados na hora.

Para chegar nessa praia, você precisa encarar 12 km de caminhada pelo Parque Estadual de Ilhabela, que começa na Ponta da Sepituba. É indicado fazer o trajeto acompanhado de um guia ou monitor ambiental, a menos que você tenha experiência com trekking.

Outra opção é chegar pelo mar, a bordo das tradicionais canoas “boneteiras”, flexboat ou lanchas. Várias agências de turismo oferecem passeios para o local. 


Quer mais uma opção de destino com praias, trilhas e dunas? Conheça Itaúnas em Espírito Santo.